Sentir gratidão faz bem à saúde

Com o tempo, a prática de pensar em coisas sobre as quais somos gratos pode nos tornar pessoas essencialmente mais agradecidas


Talvez seja. Mas entrar no hábito de expressar gratidão pode não apenas nos fazer sentir melhor, como também reprogramar nosso cérebro com efeitos duradouros e provocar mudanças benéficas em nosso corpo.

E você pode fazer isso de uma maneira bem fácil: escrevendo uma lista das coisas pelas quais sente gratidão. Pode ser à noite, antes de dormir, ou de manhã, antes de começar o dia.


A "ciência da gratidão" explica que ela pode te fazer mais feliz, diminuir sua pressão sanguínea e melhorar seu sono.

Expressar gratidão faz parte do movimento da "psicologia positiva", que tem muitos estudos feitos nos Estados Unidos.



Uma dessas pesquisas foi realizada com 200 estudantes e revelou que escrever listas de gratidão durante nove semanas resultou em maiores taxas de felicidade e menos doenças físicas. Os alunos também começaram a fazer mais exercícios, porque estavam se sentindo melhor com a vida.

Em outro estudo, pediu-se que pacientes que sofrem de uma série de doenças neuromusculares escrevessem cinco coisas pelas quais eram gratos todos os dias, durante três semanas. Aqueles que contaram suas bênçãos relataram significativamente menos dor, bem como um sono melhor do que o grupo de controle.


E, talvez o mais surpreendente de todos, um estudo em que as pessoas foram solicitadas a cultivar sentimentos de gratidão observou maior ativação no córtex pré-frontal, a área do cérebro associada à tomada de decisões e recompensa social.

É importante ressaltar que nem todos os estudos produziram resultados extremamente positivos e, se você tiver preocupações sobre sua saúde mental, é importante falar com um especialista.