Erosão ácida: causas frequentes

Esta erosão, na maioria das vezes, é consequência do grande consumo de alimentos ácidos.


Poucas coisas são mais atraentes do que um sorriso perfeito. No entanto, existem alguns fatores que podem arruinar esse sorriso mais rapidamente do que o tempo necessário para chegar à perfeição. A erosão ácida é um daqueles males que todos deveriam prestar atenção, para que tenham a certeza de que a escovação e o uso do fio dental são feitos da forma adequada.

O esmalte do dente age como a primeira linha de defesa para proteger seus dentes. Embora o esmalte seja a substância mais dura do corpo humano, ele não é impenetrável. A erosão ácida desgasta o esmalte dentário com o passar do tempo e, consequentemente, deixa os dentes mais suscetíveis à cárie e aos mais variados tipos de doenças. Além disso, uma vez que o esmalte dos dentes tenha sido desgastado, ele não se regenera. Confira alguns dos motivos mais frequentes da erosão dentária e as formas de prevenir cada um deles.


  1. Frutas cítricas: As frutas têm excelente valor nutricional e seu consumo deve ser recomendado, graças a quantidade de vitaminas e fibras. Entretanto, de acordo com a Associação Dentária Americana (ADA) frutas com alto nível cítrico, por exemplo, limões, limas, tangerinas e laranjas, podem desmineralizar o esmalte dos seus dentes. Coma com moderação e se certifique de beber bastante água para equilibrar o ácido na boca.

  2. Refrigerantes: a ADA também adverte contra a ingestão de refrigerantes. As bebidas gasosas contêm muito açúcar (essencial para o cresciemnto e sobrevivência das bactérias do biofilme dental), e mesmo as versões diet são bastante ácidas. Pesquisas feitas pela ADA sugerem que o consumo de refrigerante corrói o esmalte de forma muito similar ao uso de drogas ilícitas. Portanto, assim como no consumo de frutas cítricas, beber água regularmente e evitar o consumo de refrigerantes é uma boa alternativa para evitar a erosão dentária e manter-se saudável.

  3. Refluxo gastroesofágico: um problema digestivo que muitas pessoas enfrentam é o refluxo gastroesofágico, também conhecido como DRGE (doença do refluxo gastroesofágico). Esse refluxo faz com que os ácidos estomacais sejam regurgitados pela garganta e, às vezes, pela boca, entrando em contato com os dentes. Evite alimentos que estimulem essa reação, como tomates, comidas apimentadas, chocolate, álcool e café. Não se esqueça de que o refluxo também pode ser tratado com medicação. Consulte o seu médico se você acredita que está com esse problema e necessite de um tratamento mais específico.

  4. Gravidez: o período da gravidez é cheio de altos e baixos, pois o corpo trabalha para gerar um bebê saudável. Um dos sintomas é o enjoo matinal que, além de causar náusea prolongada, o ácido muitas vezes se mantém na boca da gestante. Esse ácido pode causar erosão dentária da mesma forma que o refluxo.

O esmalte dentário é resistente, mas não continuará assim sem a sua ajuda. Isso começa em casa com a ajuda de uma boa higienização bucal praticada com dedicação. Escove os dentes ao menos duas vezes por dia e não se esqueça de passar o fio dental.

E em muitos casos, a erosão ácida vem acompanhado da sensibilidade nos dentes. Por isso use o creme dental com flúor e mantenha esse kit na sua mesa de trabalho para aqueles momentos do dia em que seus dentes precisem de cuidado. E, claro, não se esqueça de visitar seu dentista no mínimo duas vezes ao ano para realizar exames regulares. Informe seu dentista e seu médico se você acha que a erosão ácida está danificando os seus dentes.